Pesquisar

M u l t i f a c e t á r i a

Escritos, Sons, imagens e outras experiências de Brenda Mars

Sarau da Palavra promove encontro poético na livraria Ouvidor Savassi

convite_SaraudaPalavra

No próximo sábado Brenda Marques apresenta poemas e contos de seus novos livros Desnaturalizados  Manos Pulsantes com a mediação do curador Leandro Alves

Em sua segunda edição, o projeto Sarau da Palavra da Livraria Ouvidor Savassi veio pra ficar e ocorrerá  uma vez ao mês, sempre aos sábados pela manhã promovendo o encontro entre poetas de Belo Horizonte e de outras partes do Brasil. No próximo sábado a  jornalista e escritora Brenda Marques Pena será homenageada e concederá uma entrevista ao organizador Leandro Alves que  fará a leitura de contos e poemas da autora.  A autora apresentará contos e poemas  dos seus últimos livros Desnaturalizados e Manos Pulsantes, lançados este ano no Uruguai  e na  Argentina.

Essa edição contará também com   a intervenção  musical do DJ Fernando Fonseca que durante o evento brindará o público com canções da Bossa Nova,  Jazz, MPB e  afins. Foi o próprio DJ que abriu as portas para este projeto, já que ele começou a fazer intervenções musicais aos sábados na Ouvidor durante o lançamento de livros. Foi ele que  convidou o estudante de Letras Leandro Alves para mediar o primeiro Sarau da Palavra,  que ocorreu no dia 15  de julho  e teve  como convidado o poeta  e agitador cultural Rogério Salgado que trouxe outros poetas participantes: Marcia Araújo, Petrônio Souza Gonçalves, Virgilene Araujo e  o cantor  e compositor Cristiano Lima.

Devido ao sucesso da edição anterior, desta vez com o apoio do Instituto Imersão Latina,  o evento vem para se consolidar na agenda cultural   das manhãs mineiras.

Sobre o Sarau da Palavra

O evento tem por objetivo promover o encontro entre poetas de toda Belo Horizonte e de todo o Brasil. O Sarau da Palavra ocorrerá todo o mês na Livraria do Ouvidor e terá sempre como convidados poetas de  diversos cenários mineiros.

O sarau que conta com a curadoria do poeta Leandro Alves, aproveita o ensejo para fomentar a produção cultural e literária mineira. O Sarau da Palavra é um espaço para performances, leitura de poemas, música, venda de livros, sessão de autógrafos e rodas de conversas com autores convidados pela Ouvidor Savassi.

Para a Livraria Ouvidor,  o Sarau da Palavra é um ensejo para promover novos poetas e fazer uma ponte entre outros autores e o público.  Além de ser uma oportunidade para que o público conheça os autores e compre livros autografados, estimulando assim a circulação de suas publicações e o fomento à leitura e ao livro.

Sobre a escritora convidada

Brenda Marques Pena é jornalista e escritora. Trabalha na produção do programa Agenda da Rede Minas.  Preside o Instituto de Imersão Latina, integra os coletivos Nós da Poesia e Contorno, o circuito de Narradores e  poetas do Mercosul, o movimento aBrace, com sede em Montevidéu, Uruguai e no Brasil a Rede Sem Fronteiras.


Informações à imprensa:

Leandro Alves Pereira
falecom.leandroalves@gmail.com

Entrevistas com a autora Brenda Marques Pena
brendajornalista@gmail.com

Corpo no Trem

Performance Brenda Mars com Corpo-Língua no metrô de BH /Dissemina Expressa

 

Volto ao trabalho de trem observando a paisagem urbana

E que trem é desprender-se dos velhos costumes!

Ando um tanto, por algum tempo e penso:

O corpo não é feito para estar em movimento?!?

Voando por aí…

Compartilho aqui a primeira experiência minha e do Beto Ferris filmando com drone na vila Itatiaia, distrito de Ouro Branco! Entre montanhas e cachoeiras, o ar fica mais leve! Divirtam-se!

(DES)Caminhos Musicais – Parte 1

brendamars_bateria
Brenda Mars

Resolvi inaugurar neste blog uma espécie de autobiografia de minha trajetória musical como baterista e compositora nestes período que dou um tempo com a banda Cáustica para trabalhar em outros projetos musicais com outros artistas como compositora, baterista, percussionista, produtora cultural e diretora artística.
Vamos por partes….

Primórdios

A composição para mim veio junto com a poesia, desde pequena me

bateriacaustica1
Show aberto na Praça da Liberdade 

 atrevia a poetar e criar músicas cantarolando e batucando tudo, até garfos e pratos serviam de instrumento de percussão.  Minha primeira banda não foi a Caution, mas a Born Again, que fiz com uns colegas de Colégio Batista Mineiro que curtiam Black Sabath, Trouble e claro tantas outras bandas. A gente trocava vinis e fitas cassete entre amigos. Acho que era mais um clube do rock e metal, em um colégio bastante conservador. Não faltou quem fosse expulso claro! Afinal, um simples uso de camisa de banda metaleira não era bem vindo no colégio… Eu era boa aluna, sempre curti estudar, mas não faltou chamarem meus pais para uma conversinha também, afinal estavam preocupadas com as más influências…blá blá blá. Hoje que tenho filha, procuro mostrar pra ela de tudo, afinal música quanto mais diversidade melhor, pelo menos para se conhecer, depois o se escolhe as músicas e bandas preferidas….

Recentemente toquei no Batistão Rock Reunion que era a ideia de relembrar nosso gosto por rock desde a adolescência…(nossa escola paralela de rock dentro do colégio), iniciativa do Anderson Vaca, do Black Sabath volume 4 (banda tributo) e banda Pesta (só com integrantes desta velha guarda do batistão). Com o Born Again a gente chegou a criar umas músicas e também tocava algumas versões. O projeto acabou não indo pra frente, mas todos seguiram na música e formaram outras bandas….e a vida seguiu… De 1999 a 2000 foi quando a Caution nasceu como banda só de mulheres tocando metal. Curti muito, tocávamos bastante, tivemos várias mudanças de formação, mas a história ficou, pois muita gente lembra da banda e as músicas que gravamos em dois EPs estão no sarcófago do myspace (https://myspace.com/bandacaution/music/songs).  Confesso que curto muito esse trabalho e amei quando a Vivi Ramalho entrou com sua voz poderosa e um pouco lírica ao mesmo tempo. A gente podia ter chegado mais longe se não fosse os perrengues da vida…Afinal se tem algo em comum na Caution que depois desaguou em Cáustica é que todas são mulheres super batalhadoras, sempre na correria para sobreviver…

CAUTION E CÁUSTICA 

brendamars_ladyfestbh_caustico_brendamars
Brenda Mars tocando no Lady Fest BH Festival

A Caution e nossas músicas circularam pra caramba pelo Brasil todo (incluindo o Acre, que muitos esquecem que faz parte do Brasil) e fora dele, principalmente pela América Latina (Principalmente Venezuela, Argentina e Chile) e também chegamos na Alemanha e Bélgica. Quando me escreveu um belga falando que comprou nosso EP em uma loja, caramba! Eu nem acreditava que estava acontecendo.

Este foi um trabalho que compus todas as músicas, com parcerias: Karla Monique, Jully Almeida, Débora (atual Dolores 602), Nirvana (este era o nome da primeira guitarrista e baixista e não tem nada a ver com a banda Nirvana, mas sim com este lugar mítico e estado de espírito). Coloco essas três, pois na verdade compusemos juntas.

brendamars2
Brenda Mars e Polly Alves gravando  música e clip Nada de Cor

Foi aí que conheci minha maior parceira de cozinha de todos os tempos, a baixista Polly Alves. A gente se deu bem musicalmente de cara e nossa afinidade era tanta que até resolvermos ser mães na mesma época. A gente combinou que quando uma engravidasse ia falar pra outra. Ela engravidou quando a gente tava em turnê com a banda Cáustica (uma dissolução da banda Caution), que se reinventou completamente com a chegada da Pâmilla Vilas Boas (atual Não Não-Eu). A gente se encontrou na composição e na filosofia poética da vida, criamos juntas o projeto Música de Fronteira que mantém um blog musicadefronteira.blogspot.com e estamos juntas também no Imersão Latina e nessa ideia de romper fronteiras com a música e poesia sempre!

A Cáustica hoje tem uma nova formação e está passando por uma pausa, mas por um bom tempo seguiu como trio: Eu (Brenda Mars), na batera, Polly Alves (no baixo) e Pâmilla (na guitarra e vocal principal), por uns cinco anos até que começamos a ter dificuldades de achar tempo pra ensaiar e desencontramos na agenda, principalmente depois que Polly Alves ficou grávida e deu à luz a Mariana e eu a Dakota Ferris (minha filha com Beto Ferris). Como a gente é mulher, ao mesmo tempo que é dureza conciliar música e maternidade com luta pela sobrevivência na selva de pedra, a gente também pode gerar e brincamos que talvez a Caution ainda volte com um tributo já com a meninada. Um quarteto de meninas nasceu: Dakota (filha da baterista Brenda), Melissa (filha de guitarrista e vocal filha Jully), Mariana (filha de baixista Polly) e Hanna (filha da Nirvana que já foi guitarrista, baixista e toca violão). Se essas meninas vão encontrar o caminho da música eu não sei, mas que vão encantar o mundo não tenho dúvidas…

brendamars_feirabrasileiradeeventos-223
Banda Cáustica em show na Serraria Souza Pinto na Feira de Eventos

Pra quem quiser ouvir e ver um pouco das músicas que gravei com Caution e Cáustica taí os links:

CAUTION
https://myspace.com/bandacaution/music/songs

CÁUSTICA
https://www.youtube.com/user/CausticaBanda
http://causticabanda.wixsite.com/caustica

Este relato é de algo que se foi, da minha trajetória atual contarei em outro texto..

#NiUnaMenos e Festa Multicultural nas ruas no Pré Facción Latina 2017

Começou o Pré Facción – evento para esquentar os motores em Buenos Aires. De a 1 a 3 de junho o evento vai contar com rodas de conversas, ações de comunicação colaborativa e a Marcha #NiUnaMenos. Imersão Latina estará presente representado pela presidente e ativista pela cultura e comunicação Brenda Marques Pena.
Veja a a programação agora: https://goo.gl/Ms2xvL▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️▪️

Inscreva-se na Convocatória do #Facción2017 até 20/6: http://migre.me/wDgoF

CONTRIBUA COM O FACCIÓN 2017! – Invista qualquer quantia e faça parte da construção do evento.Doe: http://migre.me/wDgrz

Apoie também em serviços: http://www.bancame.org/ideas/faccion/

En la tierra del Sol

Imersiva / In-SUR-gente en la tierra del Sol

Muy intensa experiência de lanzamiento del libro, charlas con artistas y activistas, periodismo cultural e happening. En apenas 3 días, con muchas vivencias…
16 a 19 de marzo

Hoje somos todas #8M

Hoy todas somos #8M

Comparto un reportage que el portal Somos Iberoamerica ha hecho con 8 mujeres de la música. Soy una de estas 8 mujeres.

http://somosiberoamerica.org/temas/musica/con-voz-propia

Brenda Mars, Brasil.

Una de las cosas que ya he enfrentado que demuestra un prejuicio de género es cuando dicen por ejemplo acerca de mi banda “Até que elas tocam bem…”. En el campo de la poesía, que es otra parte de mi trabajo, no veo tanto prejuicio como en la música, principalmente con el rock, que es el principal ritmo que toco hace 20 años. Además de hacer mi trabajo como artista, soy activista por los derechos de las mujeres.

Soy multiartista (de la música, literactura, fotografia y performance), también madre, productora cultural y periodista. Muchas veces es necesario estar trabajando 12 horas al día y aún se tiene diferencia salarial si comparamos con el sueldo de algunos hombres, y también hay dificultad en algunos espacios simplemente por ser mujer.

Como presidenta del Instituto Imersão Latina, los derechos de las mujeres es siempre una temática. Hemos publicado cinco livros/antologias de poesías de cooperación entre hombres y mujeres, de muchas voces y la voz de las mujeres está muy presente. Yo ha creado una personaje, “La Mujer Poliglota / A Mulher Poliglota” que es un poema proceso, ya he pasado por muchos países presentándolo. Uno de los versos dice: “A mulher muda não muda nada, falar ferve da verve feminina. A mulher não pode se calar, para o seu direito não evaporar”.

Cáustica lança EP Liberdade Só

Insira uma legenda

A edição 2017 do Projeto Elas, começa no próximo dia 3 de março, sexta-feira.

A Cáustica aposta no lugar fronteiriço entre o rock e outras vertentes musicais e artísticas, em busca de uma sonoridade própria com letras poéticas e até mesmo politizadas. Há sete anos na estrada, a banda mineira já tocou em vários festivais e teve trocas intensas com artistas de várias partes do mundo.

A formação atual traz Bárbara Lopes, no vocal e na percussão, Brenda Mars na bateria e vocais, Débora Coimbra no baixo e na voz e Rafhael Braga na guitarra e vocal.

A banda carrega consigo alguns ideais e causas como a liberdade de expressão, além do feminismo que sempre foi uma bandeira, lutando contra a desigualdade e mostrando também que a causa maior é questão de atitude e não gênero. O processo de criação sempre agrega novas pessoas: produtores, músicos, poetas, performances e artistas visuais.

O show pelo Projeto Elas marcará também o lançamento do mais recente EP da Banda Cáustica, de nome “Liberdade e Só”, que contém quatro novas músicas gravadas com diferentes participações, o que confirma uma característica muito própria dabanda de sempre inovar e surpreender.

Os 100 primeiros a adquirirem os ingressos receberão de brinde o referido disco da Banda.

Entradas a preços populares: R$14 (meia) R$28 (inteira)
Pelo site http://www.compreingressos.com
e nas bilheterias do Cine Theatro Brasil

Projeto Elas apresenta
BANDA CÁUSTICA
Show: Liberdade e Só
Lançamento do novo EP da banda
Dia 3 de março – 20:30h
Teatro de Câmara do Cine Theatro Brasil

De volta à pangeia

mapa-mundi-maca_pangeiaQuem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções.

Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante.

E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes.

E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos….

desnaturalizados1
Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques

*Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: contato@imersaolatina.com ou whatsapp (31) 988119469 que envio pelos correios após depósito no valor de R$ 20,00 para todo o Brasil). As vendas são destinadas à manutenção de atividades de literatura do Instituto Imersão Latina.

Saiba mais: imersaolatina.com

 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑