caustica

Leia a review publicado no 365 Girls in a Band 

Uma banda inteira feminina, formada em 2010, em Belo Horizonte. O quarteto reúne multi artistas que transitam pelas áreas da música, da literatura e das artes plásticas, mesclado tudo isso em suas apresentações, que buscam estarrecer e seduzir o público a um só tempo. Vale buscar o nome de cada uma das moças na internet e acompanhar também seus trabalhos individuais: Pâmilla Vilas Boas, Polly Alves, Brenda Mars e Bárbara Lopes desenvolvem trabalhos que podem surpreender.

Release

Formada em 2010 em Belo Horizonte, Minas Gerais,  a banda Cáustica quebra as barreiras de estilos e trafega num universo estético sem fronteiras, mesclando música com outras artes: literatura, artes cênicas e artes visuais. As Cáusticas corroem o jazz, o pop e o rock, em busca de uma sonoridade única e de uma dissolução capaz de contagiar e estarrecer o público ao mesmo tempo.

É a partir das experiências diversas no universo sonoro e artístico que  Brenda Mars (bateria e voz), Polly Alves (baixo e voz),  Pâmilla Vilas Boas (guitarra e voz principal) e Bárbara Lopes (vocal) –  que as mulheres cáusticas se unem para compor, produzindo um som próprio, misto de diferentes bagagens e das outras experiências de suas integrantes. É o que se pode conferir, por exemplo, em seus shows, marcados por performances poéticas, já que a baterista Brenda Mars se destaca nesse universo da poesia, como projeção inclusive em outros países.

Para alcançar a sustentabilidade na carreira, a Cáustica buscou, em 2012, consultoria especializada junto ao SEBRAE, por meio do Programa de Soluções Estratégicas para o Segmento da Música. A banda foi uma das selecionadas para elaborar um plano de ação com missão, objetivos e metas, a partir de consultorias periódicas. No mesmo ano a baixista e baterista se tornaram mães e apesar de terem dado uma pausa nos shows, a banda continuou criando e aumentando seu repertório de músicas próprias. Agora a Cáustica prepara a gravação de um CD e do espetáculo: “Submundo dos Sonhos” com turnê nacional e internacional para lançamento em 2015.  

Discografia

Musas e Medusas é o primeiro trabalho fonográfico gravado pela banda Cáustica. O EP lançado em 2011 com quatro músicas autorais foi gravado no Centro Cultural Nem Secos e mostra a aposta do trio feminino no lugar fronteiriço entre o rock e outras vertentes musicais. O trabalho surgiu da pesquisa sonora e poética que procura trazer à tona angústias e experiências do universo feminino, com a sutileza típica das mulheres cáusticas. Entre as músicas do disco está a Cáustica, que leva o nome da banda e tem um clip, gravado e lançado no Mercado das Borboletas, durante a Virada Cultural em que a banda participou das atividades de comemoração dos seis anos do Instituto Imersão Latina que atua na difusão da cultura latino-americana e de seus artistas. O trabalho ganhou projeção, principalmente na intertet, quando a Cáustica passou a figurar em segundo lugar na lista dos dez mais tocados do portal Toque no Brasil, ao lado de bandas como Macaco Bong e Black Drawing Chalks.

causticaFoto da banda tocando no Viaduto Santa Tereza durante o Idas e Vindas com amor (2014)

 Histórico de apresentações:

  • Grito Rock Delas (Casa Fora do Eixo Minas), março de 2016
  • Diversas – Mostra de Arte e ativismo Feminino, março de 2016
  • Projeto Terças Poéticas: especial 10 anos do Imersão Latina, Teatro João Ceschiatti, Palácio das Artes, outubro de 2016
  • Prêmio Mineiro de Música Independente 2015 –  Show em Contagem, recebimento do prêmio na categoria banda Independente no Teatro Francisco Nunes e show dos premiados no Amsterdam Pub BH (2015)
  • Festa de abertura da Residência Imersão Latina (Casa dos Jornalistas), agosto 2015
  • Idas e Vindas do Amor – show público no viaduto Santa Tereza, Belo Horizonte (dezembro de 2014)
  • 27º Psiu Poético – Tripsiu – show no teatro em Montes Claros (outubro de 2014)
  • 10º Belô Poético – pocket-show no Status Café e Livraria, Belo Horizonte (julho de 2014)
  • Somos Todos Indígenas I e II (shows em apoio aos povos indígenas) (abril de 2012 e abril de 2014)
  • Projeto Interferência, no Amsterdam Pub, em Belo Horizonte, em que a banda tocou a convite da Banda Onze a Uma, que lançou o projeto para divulgar bandas autorais (março de 2013)
  •  Noites Fora do Eixo no Sul da Bahia. A banda realizou três shows em Porto Seguro e Arraial d´Ajuda, inaugurando nova rota de festivais para a música independente. (novembro de 2011)
  • Festival Vozes Femininas no Centro Cultural Nem Secos (setembro de 2011)
  • Festival Let’s GO, no Centro Cultural Padre Eustáquio, em Belo Horizonte; (agosto de 2011)
  • Domina Music Festival, em São Paulo, em que a Cáustica realizou o lançamento do EP Musas e Medusas e abriu o show da banda Matanza; (maio de 2011)
  • Grito Rock, o maior festival integrado da América Latina, realizado em 9 países. A Cáustica participou da edição realizada em Itabirito/MG. (fevereiro de 2011)
  • Money Festival, na Lapa, Rio de Janeiro (junho de 2011)
  • Festival internacional Lady Fest-BH. A banda participou da edição belo-horizontina ao lado de bandas femininas como Dominatrix. (março de 2010)
  • Pocket show, realizado durante a Feira Brasileira de Eventos, na Serraria Souza Pinto, que foi uma vitrine para a banda despertar a atenção do público e crítica; (abril de 2010)
  •  Festival Riot Grrrl’s Not Dead, que tem a proposta de integrar ativismo feminista e música.  (março de 2010)

Banda Cáustica

Acesse: caustica.com.br
www.facebook.com/banda.caustica (Página)
Assista: http://www.youtube.com/CausticaBanda
Escute: http://soundcloud.com/banda-caustica
http://www.myspace.com/bandacaustica http://pamillaribeiro.tnb.art.br/
Discuta: http://musicadefronteira.blogspot.com

Contate:
(31) 98811-9469 (whatsapp)
www.facebook.com/banda.caustica
twitter.com/bandacaustica
brendajornalista@gmail.com

Anúncios