A Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais abrirá em seu espaço expositivo Passarela Cultural em 13 de junho de 2019 a exposição individual “CONVERGÊNCIAS | A Poesia Visual de Tchello d’Barros” em sua 17ª itinerância, desta vez com curadoria de Brenda Mar(que)s Pena. A programação inicia as 19 h na Sala de Cursos c/ a mesa-redonda Poesia

Visual Contemporânea, onde o artista e a curadora debaterão o tema com os convidados: Carlos Barroso, jornalista e poeta e Iara Abreu, artista plástica, seguida de coquetel com abertura da mostra e lançamento do livro de poemas Cataclísmica, de Tchello d’Barros. E nos dias 15 e 16 de junho, de 14h30 às 19h30 será ministrada oficina de Poesia Visual com o artista, no espaço do Coletivo Contorno, escritório criativo sede do Instituto Imersão Latina, localizado à avenida do Contorno 4640, sala 701, bairro Funcionários. Serão duas turmas de 10 alunos no máximo, com inscrições prévias presencialmente no dia da abertura da exposição, pelo e-mail imersao@imersaolatina.com ou pelo whatsapp (31) 98811-9469 . Ao se inscrever informar se pretende fazer a oficina no sábado ou no domingo. O pagamento da inscrição pode ser feito presencialmente no dia da exposição ou por depósito bancário no BANCO DO BRASIL -Agência 3014-7 –  conta-corrente: 135533-3, em nome do Instituto Imersão Latina – CNPJ: 11.861.797/0001-38.

A EXPOSIÇÃO

“Convergências” é um projeto multimídia que apresenta a produção em Poesia Visual de Tchello d’Barros em diversos suportes como Livro, Blog, Vídeo, Instalação, Internet, Projeções em espaços públicos e esta exposição física, cuja itinerância por capitais brasileiras já passou por 17 instituições culturais em 10 Estados, por enquanto. A mostra apresenta uma seleção retrospectiva de trabalhos criados ao longo de duas décadas, com poemas visuais em imagens gráficas em P&B, impressas digitalmente em chapas de PVC, não comercializáveis, abordando temas sociais, políticos, relações humanas e do cotidiano brasileiro.

DEPOIMENTO DO AUTOR

“Considero o recurso do poema visual uma linguagem adequada para tratar de temas sempre contemporâneos (vida social, fé, amor, sexo, relações humanas dicotomias do cotidiano etc) de interesse geral da sociedade. Para além das questões da forma, ou do desenho, há esse instigante desafio de dialogar com outras linguagens, como a poesia, as artes gráficas, a colagem, a infogravura. E, continuo adotando a estratégia de levar ao público as imagens que crio, no formato de exposições físicas, presenciais, o que permite um contato maior com as pessoas, que em geral, em nosso país ainda conhecem pouco dessa modalidade de expressão plástica e ao mesmo tempo literária, tão praticada atualmente em todos os continentes. E essa mostra não poderia deixar de ser apresentada numa biblioteca, que é sempre meu espaço preferido e de visita obrigatória em todas as cidades que percorro em nosso Brasil.” Tchello d’Barros

TEXTO CRÍTICO

CONVERGÊNCIAS EM BELO HORIZONTE

Que metáforas do cotidiano os poema visuais de Tchello d’Barros trazem? Por quais espaços o traço visual caminha para se transformar em uma poética que transmite a outros seus sentidos? É possível não ser tocado por poemas visuais expostos lado a lado como sinais de um tempo contínuo? E se ele até escapar aos olhos de quem vai a exposição para ser
visto também pelos que passam pelas calçadas de uma Belo Horizonte, podendo escapar do olhar de quem passa correndo, mas atraindo a atenção de andarilhos, pessoas em situação de rua e os que se permitem a dar uma pausa nesse frenético tempo das telas conectadas.

Esta exposição individual retrospectiva intitulada “Convergências”, que neste junho de 2019 chega ao espaço da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais sempre traz novas criações e segue itinerante por vários lugares. Já passou por João Pessoa, Maceió, Porto Alegre, Belém, Blumenau, Rio de Janeiro, Vitória, Belo Horizonte, Salvador e Brasília, por
diferentes espaços e em maio esteve na Sérvia.

O que há de novo no espaço? Sempre se agregam novos poemas visuais e ela assim se faz em processo contínuo, pois as convergências continuam confluindo no tempo e no espaço.

O multiartista Tchello d’Barros tem na poesia visual sua principal referência de trabalho e pesquisa, tendo sua obra já referenciada inclusive em mais de 10 livros didáticos e é importante ressaltarmos a importância da educação para a poesia, que se faz tão necessária como estudo de linguagem desse tempo contemporâneo. Se não nos permitirmos pausas jamais teremos tempo para que a poesia nos penetre o olhar para então tocar outros sentidos.

E aos que se permitirem olhar, que busquem suas convergências, quais as obras mais lhe atraem e as que repelem por trazerem duras críticas à realidade sociocultural do nosso pais, como PARLAMENTARES PARALAMENTARES… Cabe a cada um que passa pela rua e olha, quem resolve entrar e ver mais de perto e aos que apreciam de fato e virão para ver de perto esses poemas visuais que já passaram por tantos lugares, mas que nesta hora nos convidam a apreciá-los, como um bom pão-de-queijo com café.

Brenda Marques Pena
Curadora, Jornalista e Produtora Cultural
Belo Horizonte (MG)

SOBRE O AUTOR

O artista multimídia Tchello d’Barros (SC) mantém uma densa relação com o meio artístico em Minas Gerais, seja participando com textos em publicações como Nós da Poesia, Muro dos Poetas, Antologia 32 ou participando com poemas visuais de eventos como o Psiu Poético, exposições em galerias e do Museu da Poesia, ou ainda realizando curadorias para a semana literária I-Poema, entre outras ações em cidades mineiras, como as visitas acadêmicas à Inhotim.

Dedica-se desde 1993 às linguagens das Artes Visuais, Literatura e Cinema. Nasceu na pequena Brunópolis (SC), residiu em 15 cidades no Brasil, tendo produzido sua obra em Blumenau (onde iniciou a carreira), Maceió, Belém e Rio de Janeiro, onde vive, após ter percorrido 20 países em constantes atividades culturais. Eventualmente ministra oficinas e palestras, participando também de mesas-redondas, júris, editorias, curadorias, saraus e diversas atividades culturais no Brasil e exterior. Após participar de cerca de 150 exposições e ter trabalhos publicados em mais de 50 livros, têm se dedicado a popularizar a Poesia Visual, itinerando com a mostra “Convergências”, que apresenta algumas das obras do autor que vem sendo usadas como referência em livros didáticos de distribuição nacional.

SERVIÇO
Evento: Exposição de Poesia Visual ‘‘Convergências’’
c/ mesa-redonda e sessão de autógrafos
Quem: Escritor e artista visual Tchello d’Barros (SC)
Abertura: 13.Jun.2019 às 19 h

Visitação: 14.Jun à 09.Jul.2019
Seg. à sexta: 08 – 18 h / Sáb: 08 – 12 h
Local: Biblioteca Pública Estadual Professor Francisco Iglesias
Rua da Bahia, 1889 – 2º Piso – Sala de Cursos e Passarela Cultural
Praça da Liberdade, 21 – Funcionários. Belo Horizonte (MG)
Curadoria: Brenda Mar(que)s Pena (MG)
Ingresso: Entrada Franca

CONTATOS:
Contato c/ Brenda Mar(que)s Pena (MG)
Curadora da exposição
(31) 98811 9469
brendajornalista@gmail.com
brendamars.wordpress.com
Belo Horizonte (MG)

Contato c/ Tchello d’Barros
Artista expositor
(21) 9 8354 1978 tchellodbarros@yahoo.com.br
tchellodbarros.wordpress.com
Rio de Janeiro (RJ)

Contato c/ Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais
(31) 3269-1166
http://www.bibliotecapublica.mg.gov.br
Belo Horizonte (MG)