diamundialdolivro2

Amanhã é dia mundial do livro e falarei por dez minutos na rádio América às 9h15 sobre a importância da leitura. Dá para ouvir online no: http://radioamerica.arquidiocesebh.org.br/no-ar/

Minha relação com a leitura começou ainda criança quando minha mãe me apresentou livros naquelas bibliotecas que eram itinerantes e passavam pelos bairros, ali ela ia lendo para mim até eu ser alfabetizada e dar conta de ler sozinha. Leio muito com minha filha hoje e vou com ela em projetos como o Santa Leitura – uma biblioteca a Céu Aberto, organizado pela Estela Cruzmel, que é minha colega de AJEB-MG (Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil, em Minas Gerais).

Agora minha vida como escritora, começou aos 12 anos, quando comecei a dar luz aos primeiros poemas, contos e crônicas. É como Monteiro Lobato escreveu “Quem escreve um livro cria um castelo, quem o lê mora nele”. Até o momento já criei cinco castelos – livros que escrevi e lancei até o momento, o último Tsunâmica, que estou lançando este mês pela Sangre Editorial, a primeira apresentação dele aos leitores foi dia 13 na Biblioteca Pública Estadual e no próximo dia 30 de abril estarei no Rio de Janeiro pelo projeto Terça ConVerso do grupo Poesia Simplesmente.

Entre minhas leituras gosto muito dos três escritores que são homenageados neste dia 23 de abril, afinal neste mesmo dia nasceu em (1564) e a morreu em (1616) William Shakespeare (que escreveu várias obras, principalmente para teatro, sendo a mais famosa Romeu e Julieta; morreu também em (1616) Miguel de Cervantes (autor de Dom Quixote de la Macha)   e o nasceu também em 1899, de Vladimir Nabokov, autor do clássico “Lolita”. São clássicos que vale mergulhar cada dia…vale à pena reler várias vezes esses autores e seus livros. Amo tanto literatura que acabei fazendo um mestrado em Estudos Literários na UFMG que concluí em 2007 e não paro de ler e escrever, afinal, quem fica parado é estante, literatura precisa circular!  Vou sempre à bienais e outros eventos literários pelo Brasil e mundo afora, onde tenho muito participado como autora e pesquisadora.

Em homenagem a Nobokov, compartilho um dos contos do meu livro (DES)naturalizados:

Sente-se na grama!

lolita

— Venha! – disse o verde vistoso da grama aos olhos de Lia que admiravam a sua natureza volátil, a exalar o cheiro de mata molhada.

Assim, aceitou o convite para ventilar as ideais e sentou-se, tirou um livro da bolsa e começou a ler o capítulo mais curto de Lolita de Nabokov. E em cada palavra lida, sentiu-se como uma colegial a desfrutar de um momento fugaz.

Quando terminou a leitura, fechou o livro e olhou admirada ao seu redor, descrente de que tinha aceitado o convite da gramínea. Então tirou seus sapatos e deixou a grama massagear seus pés descalços. Naquele instante, em um momento ínfimo de plenitude, descobriu os segredos da tranquilidade.

— Venha! – disse o vento suave, que se tivesse sabor, como seria doce!

Ah!!! Se naquele instante Lia pudesse se desviar de olhares que passavam aleatoriamente debaixo da árvore que lhe acolheu com sua sombra, ela certamente se colocaria nua, ali mesmo, desfrutando de um naturalismo pleno! Mas foi assim, ainda vestida, que Lia sentiu seu corpo mesclar-se com a vegetação, por alguns minutos eternos.

— Vamos! – disse a vida e seus amores, que ao invés da calmaria da paisagem, provocaram-lhe tufões de paixões intensas.

BRENDA MAR(QUE)S PENA (Belo Horizonte – MG)
Brenda_desnaturalizados_porRaul
Lançamento de DESnaturalizados na Casa del Escritor Uruguaya (por Raúl Landino)
Multifacetada: Escritora, jornalista, mestre em Literatura pela UFMG, fotógrafa, baterista, percussionista e tradutora poliglota. Autora de Poesia Sonora: histórias e desdobramentos de uma vanguarda poética; Utopias Possíveis;  Desnaturalizados e Tsunâmica. Tem textos publicados em mais de 60 antologias nacionais e internacionais. É editora de texto, produtora e repórter da Rede Minas de Televisão, Membro-fundadora do IMEL – Instituto Imersão Latina, da AJEB-MG e do Círculo de Poetas e Narradores do Mercosul.

http://radioamerica.arquidiocesebh.org.br/no-ar

Dia Mundial do Livro - bibliotecas x bancos