Mulherempoderada
 
Por Brenda Marques Pena
 
Para que cada uma veja nosso poder de decisão: dos 147,3 milhões de eleitores aptos a votar nas Eleições 2018, ao todo, são 77.337.918 eleitoras, o que representa 52,5% do total. Já o gênero masculino reúne 69.901.035 cidadãos, representando 47,5% do eleitorado.
 
Ou, seja, vote por você mesma, não porque algum homem te falou para votar em alguém, afinal, o voto é secreto e você não precisa revelar a ninguém em quem votou. Afinal, a violência contra as mulheres ocorre neste momento também, de imposições ideológicas muitas vezes, do coronelismo que ainda existe e de machistas que dizem imperativamente: vote em fulano!
 
Vamos ter que decidir! Grande parte do eleitorado indeciso é de mulheres e sabe o motivo? É que está realmente complicado escolher nessas eleições, mas para garantir que #elenão vença, temos que fazer uma grande frente para garantir que o Brasil não tenha um representante que desrespeita às mulheres e já fez apologias infelizes à tortura ao estrupo e é totalmente contra feministas e a diversidade.
 
Já li os planos de #MarinaSilva18, #Haddad13 e Manuela (que era minha candidata inicialmente, mas queria ver ela presidente e não vice) e agora lendo o programa do #CiroGomes12, verifico que as propostas dele para a cultura são muito boas. O programa afirma o PAPEL ESTRATÉGICO DA CULTURA PARA A IDENTIDADE NACIONAL.
Leia as propostas, independente em quem vai votar, é importante conhecer o que está posto para a construção de um país melhor, que não se faz com um milagre ou um salvador da pátria, mas com consciência e luta coletiva!
Leia também: Plano de Governo do Haddad e Manuela:
Diretrizes do Programa da Marina Silva
Voto-feminino1
Direito ao voto das mulheres no Brasil  foi alcançado em 1932
Anúncios