Image
Brenda Mars declama poema no lançamento de Sais. Foto:  Virgilene Araújo.

O lançamento do livro “SaiS”, novo trabalho poético do poeta Rogério Salgado, foi no dia 10 de abril, na Livraria Status-Savassi. Estiveram presentes artistas, amigos e admiradores do autor, repartindo com ele toda sua alegria. Rogério aproveitou a data festiva e relançou “Tontinho”, seu livro de estreia publicado em 1982, comemorando 30 anos de sua publicação.

“Sais” titulo inspirado numa frase do poeta Aroldo Pereira, curador do Psiu Poético de Montes Claros, que costuma brincar referindo-se ao poeta como “Rogério e seus sais”, pelo seu jeito aberto de dizer o que pensa, vem dividido em duas partes: a primeira feita de poemas que falam das angústias e questionamentos do autor, numa linguagem direta aos leitores. Já a segunda parte feita de poemas na maioria visuais e concretos, dedicados aos críticos que valorizam esse tipo de trabalho, do qual Rogério sabe muito bem compor, quase não o tendo feito ainda, por pura opção.
O poeta e filósofo Rodrigo Starling, na apresentação do livro nos diz:
“(…) Ao ler e reler este “SaiS”, estou convencido de que Rogério Salgado é muito mais do que se pensa e muito mais do que se lê: é uma lenda viva de um verdadeiro faroeste em que acabou se metendo a poesia brasileira, em especial mineira.(…)”
Rogério Salgado é um desses raros poetas a sobreviver de sua poesia: “Saio de casa cedo com 10 livros na bolsa e vendo em oficinas mecânicas, açougues, lojas de roupas, agências bancárias, consultórios médicos, em todo lugar e volto pra casa com o sentimento de quem cumpriu sua missão de trabalhador.” diz o poeta.
Anúncios