Belo Horizonte se torna a cidade da poesia com a edição mundial do Encontro Internacional PORTUGUESIA Festa da Poesia de Línguas Portuguesas e Espanholas, no Verão Arte Contemporânea, durante os dias 18, 19 e 20 de fevereiro de 2011, no Palácio das Artes e no Instituto Cervantes, com a participação de poetas e artistas do Brasil e do exterior, apresentando as línguas da poesia através de livros, vídeos, debates, autógrafos, performances, instalações, onde a literatura acontece em suas mais diferentes linguagens, sendo a poesia um espelho entre a vida e a arte. PORTUGUESIA é um projeto de pesquisa de poesia de Wilmar Silva, autor do livro/dvd PORTUGUESIA Minas entre os povos da mesma língua, antropologia de uma poética, volume 1 de uma série sem fim, com 101 poetas de Portugal, Guiné-Bissau, Cabo Verde e Brasil (Minas Gerais), contraantologia com 5 poemas de cada um dos autores, mais DVD encartado ao livro com 2 horas de videopoemas, gravado in loco durante as suas viagens pelo mundo de línguas portuguesas. Além de PORTUGUESIA Festa da Poesia de Línguas Portuguesas e Espanholas em Belo Horizonte, em 2011 o projeto chegará a Casa de Portugal em São Paulo, ao FestiPoa em Porto Alegre, a Casa Museu Camilo Castelo Branco, autor de “Amor de Perdição”, em Vila Nova de Famalicão, Portugal, onde acontece desde 2009 uma edição do projeto, através de uma realização da Cámara Municipal de Vila Nova de Famalicão. PORTUGUESIA em Belo Horizonte, curadoria de Wilmar Silva, Luís Serguilha e Regina Mello, apresenta experiências de linguagens de rupturas com o século vinte a caminho do terceiro milênio, a exemplo da mostra de videopoemas no Cine Humberto Mauro, Palácio das Artes. Philadelpho Menezes, Demetrio Stratos, Leopoldo María Panero, mostram a utopia da arte em busca de um espelho da vida. A Poesia Concreta coloca o Brasil em diálogo com as vanguardas mundiais. Alejandra Pizarnik, Ana Hatherly, Arthur Rimbaud, Léopold Sédar Senghor, Oliverio Girondo, Sophia de Melo Breyner Andresen, Alphonsus de Guimaraens, Cruz e Sousa, Roberto Piva, são exemplos de poetas que sempre viveram em estado de poesia. Fernando Aguiar, Vera Casa Nova, Rodolfo Magalhães, Leo Lobos, autores dos séculos XX e XXI, mostram a essência milenar da natureza humana na metamorfose entre a arte de viver e de criar.
Grupo Corpo Língua: Brenda Mars e Daniela Lopes (arquivo Mostra Disseminação 2010)

Participam desta edição do projeto: Jorge Melícias e Luís Serguilha, de Portugal, Rita Dahl, da Finlândia, Gervasio Monchietti, da Argentina, Ignacio Martínez-Castignani, da Espanha, Isidro Sanene, de Angola, Afonso Henriques Neto, Camila Vardarac e Elaine Pauvolid, do Rio de Janeiro, Edson Cruz e Ivani Ranieri, de São Paulo, Fernando Ramos, May Pasquetti e Ronald Augusto, de Porto Alegre, José Inácio Vieira de Melo, da Bahia, Guido Bilharinho, de Uberaba, Minas Gerais, Ana Gusmão, Babilak Bah,  Brenda Mar(que)s Pena, Bruna Piantino, Camila Buzelin, Cristina Borges, Dagmar Braga, Flávia Craveiro, Francesco Napoli, Gilberto Mauro, Gonzaga Medeiros, Helena Soares, Jairo Faria Mendes, João Baptista Santiago Sobrinho, Joaquim Palmeira, Jovino Machado, Leonardo Morais, Lucas Guimaraens, Mário Alex Rosa, Mônica de Aquino, Olga Valeska, Regina Mello, Rubens Rangel, Simone Andrade Neves, Wagner Moreira, Wallace Armani, Wilson de Avellar e Wilmar Silva, de Belo Horizonte.

O Portuguesia começa hoje, 18, às 14hs no Cine Humberto Mauro e vai até domingo, 20.

Brenda Mar(que)s se apresenta no sábado 19, às 19hs, no lançamento do livro do poeta português Luís Serguilha com o Grupo de experimentação artística Corpo-Língua, com a participação dos bailarinos: Luiz Lagares, Daniela e Silvana Lopes.

E no domingo, às 15 horas, no Guesas Livres.

Mais informações sobre o portuguesia e programação completa no www.veraoarte.com.br e no site: www.portuguesia.com.br e com Wilmar Silva, autor e curador do Projeto Portuguesia: wilmarsilva@wilmarsilva.com.br 55 31 9975 6627

O Corpo-Língua é formado por: Brenda Mar(que)s, Daniela Lopes, Luiz Lagares e Silvana Lopes. Somos um grupo formado por artistas das áreas de artes cênicas, poesia e áudio-visual. Mesclamos linguagens em uma pesquisa do corpo como mídia primária e suas possibilidades de interação nos espaços e com meios tecnológicos como o vídeo. Iniciamos em 2009 um trabalho coletivo de pesquisa visando performances cênicas, a partir do texto o Ritual da Mulher Poliglota, de Brenda Mar(que)s Pena, publicado pela editora aBrace do Uruguai. Em encontros semanais temos experimentado sonoridades, movimentos e percepções cotidianas de questões como o feminino, a contemporaneidade e o meio urbano globalizado. Também temos nos dedicado a investigar alguns mitos femininos de Belo Horizonte em cada época.  A trajetória de cada um dos integrantes é bem diversa nas artes: dança, design, literatura, música, fotografia e vídeo. www.experimentacaoitinerante.blogspot.com

Anúncios