Instituto Imersão Latina e Espaço Cultural Casa do Fernando iniciam parceria para atividades

Espaço será reaberto em maio com cine clube latino-americano e apresentações culturais

O Instituto Imersão Latina (IMEL) reabre as atividades do Espaço Cultural Casa do Fernando, na próxima quarta-feira, 05 de maio, a partir das 18 horas, com inauguração do cineclube latino-americano e mostra fotográfica do IMEL. 

O Espaço Cultural Casa do Fernando está localizado em uma casa que abriga um belo jardim “intra-muros”, na Rua Francisco Bicalho, 668, no bairro Padre Eustáquio e foi dedicada a ser espaço de cultura pelo repórter fotográfico, autor e diretor teatral Fernando Barbosa. 

A reabertura do espaço será uma festa cultural: com vídeo documentário sobre o coral das lavadeiras de Almenara, que se apresentarão com o músico e compositor Carlos Farias e durante a noite serão exibidos filmes do Festival latinoamericano da Clase Obrera de Cinema e Vídeo – Felco com o tema: Mulheres e Revoluções: utopias e Barbáries.

Além da mostra de filmes, haverá uma exposição de fotografia especial dos 100 anos do dia internacional das mulheres com fotos da jornalista e presidente do IMEL, Brenda Marques, da marcha das mulheres em ato unificado, em Belo Horizonte e algumas imagens enviadas da marcha de São Paulo, entre outras históricas. 

O material exibido é parte integrante do acervo do Instituto Imersão Latina e do Espaço Cultural da Casa do Fernando, que estará aberto à visitação nos dias de cine-clube e de imersões culturais. A idéia é que o local se torne uma casa de referência da diversidade cultural latino-americano.

Um festival itinerante de democratização do cinema latino

Entre as propostas do Felco está a realização coletiva das mostras de filmes em vários países latino-americanos e espaços. Este ano o Imersão Latina está coordenando as atividades do Espaço Cultural Casa do Fernando, que se torna um dos locais de intinerância do Felco.

Quatro documentários serão exibidos no dia 5 de maio:

Ruman Caycu (Peru), que trata sobre a vida do dirigente sindical camponês Saturnino Huillca, dirigido por Nora de Izcue com duração de 35 minutos.

Mulher e o Mundo do Trabalho (Brasil), sobre a desigualdade entre as mulheres e homens no universo do trabalho, tem direção de Márcia Shoo e duração de 26 minutos.

Mujeres cruzando fronteras (Costa Rica), documentário sobre mulheres indígenas e imigrantes da Nicarágua e Costa Rica em busca de melhores condições de vida; o documentário é dirigido por Ana Lúcia Faerron Angel e Mônica Quirós VillaLobos e duração de 19 minutos.

Paso a las luchadoras (Argentina), documentário sobre mulheres que lutam por sua libertação contra a opressão do dia a dia em vários aspectos da vida, a direção é de Ojo Obrero e duração de 30 minutos.

O Felco é um projeto de democratização, circulação e formação de público da produção cinematográfica latino-americana que pretende criar uma rede entre a produção e o público de cinema, com o objetivo de criar um intercâmbio de produção nos países latinos. 

A proposta é promover a consolidação de sistemas alternativos de exibição tanto por questões econômicas, de identificação cultural e da mobilidade nos fluxos comunicacionais ideológicos. O projeto mapeia as produções independentes e cria um circuito de exibição alternativo tendo como referencial os espaços de Movimentos Sociais.  

A Edição Especial FELCO BH acontece anualmente no Cine Humberto Mauro de onde segue com programação itinerante por vários espaços alternativos da cidade, região metropolitana de Belo Horizonte e interior do Estado de Minas Gerais. A edição 2010 do FESTIVAL apresenta como referência estética e reflexiva a participação feminina nas lutas sociais e políticas na América Latina. 

Serão exibidos filmes clássicos e contemporâneos do cinema Latino Americano serão apresentados ao público durante cinco dias, de 28 a 2 de maio no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, centro de Belo o Horizonte. No restante do mês de maio serão exibidas em espaços de itinerância como o do Centro Cultural Casa do Fernando, nos dias 5 e 19 de maio:

Os filmes do FELCO 2010 estão divididos em três mostras temáticas:

Mulheres e Revoluções, que reúne filmes históricos e atuais de cineastas de ambos os sexos e de grupos de coletivos que abordam a luta feminina no contexto social da América Latina.

Utopias e Barbáries, que trás obras diversas sob a curadoria do cineasta Silvio Tendler, que apontam para as transformações em curso na América Latina e no Mundo após a segunda Guerra Mundial.

Vídeo-Ativismo, com obras de cunho social e político que retratam as atuais frentes de lutas dos oprimidos e das classes trabalhadoras na América Latina. 

Outras informações: www.imersaolatina.com
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina.
info@imersaolatina.com

Anúncios